16 de jan de 2017

Ainda lembro

Escolhas de rotas
Acúmulo de derrotas
Melodias sem notas
Soluços sufocados 
Lagrimas furtivas
Rotos sentimentos
Vogais e consoantes
Palavras mal traçadas
Páginas amareladas
Registros de chegada
O aceno da despedida
Cortejo de inúteis dias
Anoitecer assombrado
Pesadelos renovados
Insônia, inimiga do sono

Rapsódias invadindo sonhos.

27 de dez de 2016

Papa Francisco

Ao ler  um artigo em um Blog decidi escrever, sobre questionamentos que me acompanham há muitos anos:

Não professo o catolicismo,  mas sempre tive respeito pelo religioso que ocupa a cadeira do Papa, pois acredita-se que, sua escolha é fundamentada no caráter e na semeadura na jornada da fé. Amo o Papa Francisco por sua humildade e a sabedoria,  por sua ampla visão humanitária, pela ousadia de mudar regras para extirpar da Igreja o conservadorismo que afastou muitos fiéis, na medida em que entenderam que, os sete pecados capitais: Soberba;  Avareza; Luxúria; Inveja; Gula; Ira;  Preguiça, tão condenados pela igreja são cometidos,  por sua alta cúpula eclesiástica  e não, pela maioria do povo que transita na miséria do corpo, mente, e espírito.

Que o tempo que resta no exercício de suas funções seja o necessário, para que a semeadura de paz entre os povos, a igualdade entre homens, a necessidade das sociedades aceitarem o indivíduo com suas escolhas, a propagação do amor universal floresça na humanidade. Francisco será um Papa, que deixará na Igreja Católica, sua marca indelével.

16 de dez de 2016

Mensageiro



Caminha de rua em rua
Bate de porta em porta
Cambaleia entre fardos
Pés descalços, esfolados
Machucado por cascalhos
Alguns fogem assustados
Outros estendem migalhas
Sem questionar a presença

Em silêncio percorre a cidade
Entre os crepúsculos do dia 
Com a face úmida de lágrimas
Pela  indiferença da humanidade
Que não vê além das aparências
O mensageiro disfarçado era o anjo
Que trazia a palavra do Pai Criador

FELIZ NATAL MEU FILHO AMADO.

30 de nov de 2016

Guerra Civil

Quando em um País ocorre um golpe político, quando o povo se insurge contra a anarquia, quando perde a confiança nas Instituições que o representam, quando entra em confronto armado com representantes da lei e ordem, quando depredam o patrimônio público é um sinal de alerta e gravíssimo, “a guerra civil” se avizinha, pois a sociedade perdeu o rumo, a razão e o direito de reivindicar. Quem teria poderes para intervir, tomar posse e conduzir este  carro desgovernado para manter a democracia? Quem sabe o Presidente do Supremo Tribunal Federal, por ser a mais alta instância do poder judiciário brasileiro e que tem como função institucional fundamental servir de guardião da Constituição Federal de 1988, ou, retornar ao regime anterior, “militar”. É hora de lucidez dos membros da Câmara e Senado que ainda possuem caráter e tomar medidas, que orientem o povo perdido e sem esperança, no caminho mais correto a seguir. Caso contrário nos tornaremos um País de miseráveis, manipulados pela corrupção descarada e endêmica e escravos de uma quadrilha de corruptos intocáveis.

29 de nov de 2016

Crônica - Desígnios do Karma

Hoje, nosso País, o Estado de Santa Catariana, familiares, amigos e torcedores estão de luto, consternados com a tragédia coletiva,  que ceifou vidas dos passageiros, um grupo de jogadores, comissão técnica e jornalistas que viajavam para a final da Copa Sul-Americana.
Muitos se questionam, acaso, destino, fatalidade, castigo?
Nós espíritas aprendemos que além do Karma individual existe o Karma coletivo , das cidades, estados e nações, ou seja, cada indivíduo habita o local à ele destinado para o cumprimento do resgate, encarnados que semearam os mesmos pensamentos, palavras e obras, em vidas passadas de forma nociva e coletiva, principalmente em locais onde atuam as catástrofes, relacionadas com os quatro elementos, Ar, Água, Terra e Fogo. Na hora da colheita, que simboliza o resgate do Karma estes seres estarão juntos e cumprindo as Leis Espirituais: Lei de Ação e Reação ou de causa e efeito e à Lei de Evolução ou de Progresso.
Observa-se nas tragédias coletivas que alguns indivíduos saem ilesos, outros com poucos ferimentos físicos, mas todos terão que conviver com sequelas emocionais como lição de vida, pois no resgate não estava determinada a morte física, mas conviver com fantasmas da tragédia por um tempo indefinido. E aqueles que deveriam estar juntos mas não embarcaram no voo? São os escolhidos como mensageiros, por possuírem um Karma mais leve e com este aprendizado, além de alterar o rumo de seu Livre Arbítrio estarão imbuídos de praticar, uma semeadura salutar entre a humanidade,  para a harmonia universal.
Por certo, o espírito destes seres que desencarnaram irão empreender uma viagem para aprendizado e quando for a hora destinada retornarão, encarnados no futuro, possivelmente no mesmo local do presente, os quais, por serem indivíduos exemplares recebem, o apelido carinhoso de “anjo caído do céu”.

Que estes passageiros que empreenderam a viagem para a eternidade sejam recebidos por mentores iluminados, para curar as feridas da Alma e os que aqui ficam tristes e saudosos devem buscar o apoio da crença escolhida, que simboliza a âncora da fé.