18 de out de 2014

Poesia - Paixões Insaciáveis



Serpente sinuosa
Enrosca e sufoca
Guiso a chocalhar
Encanta, enfeitiça
A carne não sacia
A sede não mitiga
Sentidos escravizam
Uma febre delirante
O desafio, a tentação
Um aroma fascinante
Artimanhas das fantasias
Sintonia e cumplicidade
O despertar animalesco

Das insaciáveis paixões.