23 de set de 2014

Poesia - Primaveril



Primavera, estação do renascer
Onde o branco se cobre de verde
Ramos dançam na brisa do vento
Botões abrem pétalas orvalhadas
Com inebriantes aromas florais
De rosas, açucenas e jasmins

Envolvente, as notas musicais
Na suavidade do trinar de pássaros
Dos sabiás, cardeal e rouxinóis
Fascinante, as belas borboletas
Libélulas, com suas frágeis asas
Que em balé esvoaçam nos jardins

O infinito e a lua vestida de prata
Sons da noite, uma  doce canção
Violinos, flautas, harpas e sinos
Murmúrio das fontes e riachos
O suspiro de Zéfiro encantando
A natureza, em tempo primaveril.


Indrisos - Saudação à Primavera


Reflexão - Motivação