16 de out de 2014

Crônica - Mídia, verdades e inverdades

Até que ponto o indivíduo é influenciado pelas verdades nuas e cruas e a cascata fantasiosa das inverdades, noticiadas pela mídia? Muito,  e assim, o homem passa sua existência, a mercê dos mais cultos e donos do poder.
A teia da mídia se estende aos lares e gera vários ícones. A instabilidade que traz mudança de comportamento, social, político, religioso. A inconstância que gera a agressividade do amanhã e norteia as decisões pelas emoções, pelo medo, pela alternância de sobrevivência.
Faz parte da natureza humana desejar conviver através de seus sentidos com ícones que desgastam e, principalmente, vivenciar o processo de vítima, pois é mais fácil transferir à terceiros suas escolhas errôneas do que polir seu discernimento.
Atualmente, no período eleitoral, a mídia tem exercido uma influência perniciosa comprovada pela vulnerabilidade dos eleitores, principalmente no que concerne às tendências de  novas pesquisas.
Através de um olhar crítico é possível afirmar que a mídia tem uma expressiva responsabilidade com a sustentabilidade política/social das Nações.




Reflexão - Escolhas