17 de abr de 2015

Poesia - Aspirações


Um mergulho na brisa dos ventos
Nos desejos que afloram incontidos
Na plenitude da senda dos desejos
Sem temer intempéries e desafios
Planando na essência da existência
Em floradas que exalam fragrâncias
No êxtase das realizações plenas
Nas águas cristalinas das cascatas
Nas pétalas macias e coloridas
Em emoções que foram subtraídas
Ciente que a Alma não naufraga
Apenas busca o porto da esperança
Onde atracam naus da emoção onírica.