11 de jun de 2015

Poesia - Anseios



Apenas um rosto, essência desconhecida,
Habita emoções entre os crepúsculos
Se apodera das sensações que oscilam
De meus sentimentos já seduzidos
Do desejo que arrepia e abate
Um corpo suado em sonhos agitados
Um corpo acordado em eterna letargia
A mente obcecada por tua voz melodiosa
Que aturde e se evidencia nas lembranças
Enfeitiçada, caminho por veredas distantes 
Sinto tuas quentes mãos me acariciando
Teus lábios lascivos arrebatando beijos

Dois corpos, duas Almas, 
Nas asas do tempo.