13 de jul de 2015

Poesia - Tanger do Sino




Tanger do Sino


Um campanário distante
A igreja perdida em ruínas
Seu sino tange na noite de brumas
São ecos de rezas e  lamentos
Do exército de fantasmas que vaga
Mouros e cristãos em procissão
O vento serpenteia as árvores
Sons de vagas explodem na praia
Raios de fogo rasgam o infinito
Para mostrar as Almas o caminho
Do desenfreado repicar do sino.