27 de dez de 2016

Papa Francisco

Ao ler  um artigo em um Blog decidi escrever, sobre questionamentos que me acompanham há muitos anos:

Não professo o catolicismo,  mas sempre tive respeito pelo religioso que ocupa a cadeira do Papa, pois acredita-se que, sua escolha é fundamentada no caráter e na semeadura na jornada da fé. Amo o Papa Francisco por sua humildade e a sabedoria,  por sua ampla visão humanitária, pela ousadia de mudar regras para extirpar da Igreja o conservadorismo que afastou muitos fiéis, na medida em que entenderam que, os sete pecados capitais: Soberba;  Avareza; Luxúria; Inveja; Gula; Ira;  Preguiça, tão condenados pela igreja são cometidos,  por sua alta cúpula eclesiástica  e não, pela maioria do povo que transita na miséria do corpo, mente, e espírito.

Que o tempo que resta no exercício de suas funções seja o necessário, para que a semeadura de paz entre os povos, a igualdade entre homens, a necessidade das sociedades aceitarem o indivíduo com suas escolhas, a propagação do amor universal floresça na humanidade. Francisco será um Papa, que deixará na Igreja Católica, sua marca indelével.

16 de dez de 2016

Mensageiro



Caminha de rua em rua
Bate de porta em porta
Cambaleia entre fardos
Pés descalços, esfolados
Machucado por cascalhos
Alguns fogem assustados
Outros estendem migalhas
Sem questionar a presença

Em silêncio percorre a cidade
Entre os crepúsculos do dia 
Com a face úmida de lágrimas
Pela  indiferença da humanidade
Que não vê além das aparências
O mensageiro disfarçado era o anjo
Que trazia a palavra do Pai Criador

FELIZ NATAL MEU FILHO AMADO.

30 de nov de 2016

Guerra Civil

Quando em um País ocorre um golpe político, quando o povo se insurge contra a anarquia, quando perde a confiança nas Instituições que o representam, quando entra em confronto armado com representantes da lei e ordem, quando depredam o patrimônio público é um sinal de alerta e gravíssimo, “a guerra civil” se avizinha, pois a sociedade perdeu o rumo, a razão e o direito de reivindicar. Quem teria poderes para intervir, tomar posse e conduzir este  carro desgovernado para manter a democracia? Quem sabe o Presidente do Supremo Tribunal Federal, por ser a mais alta instância do poder judiciário brasileiro e que tem como função institucional fundamental servir de guardião da Constituição Federal de 1988, ou, retornar ao regime anterior, “militar”. É hora de lucidez dos membros da Câmara e Senado que ainda possuem caráter e tomar medidas, que orientem o povo perdido e sem esperança, no caminho mais correto a seguir. Caso contrário nos tornaremos um País de miseráveis, manipulados pela corrupção descarada e endêmica e escravos de uma quadrilha de corruptos intocáveis.

29 de nov de 2016

Crônica - Desígnios do Karma

Hoje, nosso País, o Estado de Santa Catariana, familiares, amigos e torcedores estão de luto, consternados com a tragédia coletiva,  que ceifou vidas dos passageiros, um grupo de jogadores, comissão técnica e jornalistas que viajavam para a final da Copa Sul-Americana.
Muitos se questionam, acaso, destino, fatalidade, castigo?
Nós espíritas aprendemos que além do Karma individual existe o Karma coletivo , das cidades, estados e nações, ou seja, cada indivíduo habita o local à ele destinado para o cumprimento do resgate, encarnados que semearam os mesmos pensamentos, palavras e obras, em vidas passadas de forma nociva e coletiva, principalmente em locais onde atuam as catástrofes, relacionadas com os quatro elementos, Ar, Água, Terra e Fogo. Na hora da colheita, que simboliza o resgate do Karma estes seres estarão juntos e cumprindo as Leis Espirituais: Lei de Ação e Reação ou de causa e efeito e à Lei de Evolução ou de Progresso.
Observa-se nas tragédias coletivas que alguns indivíduos saem ilesos, outros com poucos ferimentos físicos, mas todos terão que conviver com sequelas emocionais como lição de vida, pois no resgate não estava determinada a morte física, mas conviver com fantasmas da tragédia por um tempo indefinido. E aqueles que deveriam estar juntos mas não embarcaram no voo? São os escolhidos como mensageiros, por possuírem um Karma mais leve e com este aprendizado, além de alterar o rumo de seu Livre Arbítrio estarão imbuídos de praticar, uma semeadura salutar entre a humanidade,  para a harmonia universal.
Por certo, o espírito destes seres que desencarnaram irão empreender uma viagem para aprendizado e quando for a hora destinada retornarão, encarnados no futuro, possivelmente no mesmo local do presente, os quais, por serem indivíduos exemplares recebem, o apelido carinhoso de “anjo caído do céu”.

Que estes passageiros que empreenderam a viagem para a eternidade sejam recebidos por mentores iluminados, para curar as feridas da Alma e os que aqui ficam tristes e saudosos devem buscar o apoio da crença escolhida, que simboliza a âncora da fé. 

25 de nov de 2016

22 de nov de 2016

Indrisos - Há vento


Sopra e balança a folha
Abre a porta que range
E o pêndulo no tic-tac

Marca uma, duas, três
Um tempo que passa
Enquanto o som do sino

Em sinfonia com o vento


Recebe a lua oculta e nua.

10 de nov de 2016

Indriso - A arte de tecer ilusão


Inconsequência de  sussurrar promessas
Palavras soltas que alimentam quimeras
Enquanto o tempo se esvai e se faz espera

Entre ásperas curvas sinuosas do caminho

Enquanto lembranças reescrevem histórias

Soma de ações, traumas, causas e efeitos
Segredos ocultos por véus do inconsciente

Labirintos nos descaminhos de sentimentos.

20 de out de 2016

Simplesmente Poeta



A sensibilidade e talento afloram sutilmente
Na memória  que reacende  sentimentos
Nas lembranças amareladas pelo tempo

A arte rasga véus da inspiração e fascínio
A grafia é um misto de prazer ou agonia
Na plenitude da afirmação de cada instante

Simplesmente poeta, um codinome, um alquimista


Que transmuta aspirações e sedução em poesias.

18 de out de 2016

Melodia

Dó, ré, mi, fá, sol, lá, si
Desfilam no pentagrama musical
Oscilam em  frequências de vibrações
Nasce a melodia, som grave ou agudo
Nas escalas  que se agregam ou dissolvem
Nas diáfanas mãos angelicais que dedilham
As cordas da harpa, instrumento dos deuses
Mensageiros do amor entre o céu e a terra
Em magnífico concerto dos astros e natureza
Nos ciclos de vida em busca da sutil felicidade
         Ou, no transpor o portal que ascende ao paraíso.    

 

 

7 de out de 2016

Uma foto



Uma foto,
Um sorriso, um olhar maroto
Traduz o que a voz não fala
Que a vida é feita de cores
Tons e sobre tons em nuances
Que liberdade é infinita e bela
E felicidade, como aromas exala
Uma foto,
Ícone entre saudade e lembranças
Não importa se passado ou presente
Reativa emoções e sentimentos
Poesia que eterniza na memória
Autentica a intransferível identidade
Do uno, na transitoriedade do tempo.

3 de out de 2016

Crônica - Golpe, Eleições de outubro/2016

O golpe tão anunciado ocorreu e foi dado pelo povo que despertou e saiu de seu berço esplêndido. Mostrou nas ruas a insatisfação com a corrupção e um regime anárquico e nas urnas, o que deseja e espera dos futuros  governantes. Ninguém mais segura a sociedade, pois ela estará alerta aos feitos dos Prefeitos escolhidos e  exigirá o exercício de políticas públicas,  programas, ações e atividades desenvolvidas pelo Município, com a participação de entes públicos ou privados, que visam assegurar direitos de cidadania, nos aspectos social, cultural, étnico e econômico, alicerces de uma sociedade.

Sabe-se que cada Prefeito traçará metas diferentes de acordo com a necessidade de sua cidade e que necessita, não só do apoio dos Vereadores eleitos como, do povo que o elegeu, pois uma expressiva votação indica, confiança do cidadão no candidato. Os eleitores provaram que a ideologia partidária é fantasia, não importa a cor da bandeira e sim, o que o político poderá projetar para uma cidade enquanto exercer seu cargo.

28 de set de 2016

Travessia


Entre o ir e vir no tempo
Trajetos visíveis ou obscuros
Apenas a lua com pálidos reflexos

Ilumina a travessia do caminho

Entre passado, presente e futuro

O corpo se curva em débeis suspiros
Para extirpar pesadelos da mente
E sepultar esperanças e sonhos.


27 de set de 2016

Minha quadra



Chegando da Faculdade, ao dobrar a esquina observei, um grande movimento na quadra onde resido e decidi registrar. Sou moradora da Rua Conde de Porto Alegre há 19 anos  e aprendi a conviver com um trajeto tranquilo usado por moradores para locomoção em suas atividades cotidianas, crianças em suas bicicletas, alguns transeuntes nos finais de semana, carros com velocidade moderada durante o dia e na noite, velozes cantando pneus.
Me acostumei com latidos de cães, miados de gatos namorando nos telhados,  estridentes gritos dos psitacídeos em reunião nas árvores, trinar de pássaros no balanço dos galhos e ver no pasto, em frente minha casa, cavalos e vacas.
Mas tudo é energia e energia se transforma, em um milésimo de segundo. De forma rápida, alterações ocorreram, com a vinda da UFPel para o Anglo, edificações para instalações das Faculdades, inúmeros acadêmicos em seu vai e vem dioturno, conversando, brincando e dando risadas, bem como, sons carnavalescos com um curto reinado. Recentemente, mais um investimento, a revitalização do Porto de Pelotas na esquina de minha casa. Em poucos meses, uma grande obra está sendo edificada e logo ali será concluída.

Novos fatos, novas perspectivas e com certeza, a criatividade de novos hábitos.

14 de set de 2016

E agora Moro?


Notícias bombando nos quadrantes do País. Os cidadãos de bem estão, no aguardo da prisão de Lula e de mais alguns como, Eduardo Cunha - o pai do Impeachment e Renan Calheiros, pois quando forem acuados com a decisão da prisão arrastarão, no mar de lama, um número expressivo de pessoas, políticos e outros. Estes três personagens são potenciais delatores que contribuirão para a faxina geral e um Brasil de transparência.

A pressão popular foi a mola propulsora para afastar Dilma e Cunha, pois a voz do povo é a voz da democracia e autenticaram que, a opinião pública influencia, na política nacional. A voz do povo te elegeu salvador da pátria e tem por ti, grande admiração e respeito, por tua ousadia e determinação.


E agora Moro? Não tarda a aceitar a denúncia, os políticos são hábeis em disfarces e até mesmo em elaborar, uma rota de fuga. Não tarda a aceitar a denúncia, o povo sofrido não perdoará falhas e perdeu a paciência para enrolações. Não decepciona os brasileiros que te apoiaram e incentivaram, este é teu momento de ação e de perseguir tua meta – um Brasil sem corrupção.

9 de set de 2016

Palavras soltas


Um  quebra-cabeça de palavras soltas
Ordenadas formam versos e estrofes
Discursos de memórias plangentes

Histórias de atores nos ciclos de vida
Que  despertam emoções esquecidas
Entrelaçadas entre sorrisos e lágrimas

Com arte na pena as digitais do poeta


Agregam indeléveis sentimentos secretos.


3 de set de 2016

Indriso - Sopro


Da brisa, do vento, no trajeto do tempo
Em seu vai e vem oscilante, impreciso
As vezes mais aquém ou mais além

Perdido do norte não enraíza ou brota
Apenas balança entre curvas do tempo
Refém do hífen, virgula, reticência

Voam fragmentos do mosaico


Retalhos de vida e instantes.

31 de ago de 2016

O verbo "tramar" na política

Observa-se que, no processo do Impeachment, o verbo “TRAMAR” foi usado na maioria das conjugações. Com o passar dos eventos, mentes torpes o usaram no gerúndio “foram tramando”, mas esqueceram que, o povo não é otário para ser enganado. Ficou bem claro os  conchavos políticos que ocorreram, para acalmar a sociedade em suas reivindicações e para salvarem lobos ocultos em lã de cordeiro.

As delações se avolumam e todos temem ser o próximo investigado, desta forma, o resultado foi um complô conjugado, no particípio passado onde tudo foi “tramado”. O que esperar de um Senado corrompido por descalabros institucional, o que esperar de um presidente do Senado e do Supremo Tribunal Federal, que tem como dever zelar, pelo cumprimento da Constituição permitem, que a ideologia política seja superior a imparcialidade?

E o povo discute, as redes sociais se inflamam com frases pejorativas, em ameaças de exclusão de amigos oponentes, os  pensamentos nocivos se multiplicam enquanto, os artistas do circo da corrupção, nos menosprezam atrás das cortinas.


Nesta data a justiça não venceu, mas a “trama” se evidenciou. Creiam que este assunto não se esgotou e que, de acordo com as circunstâncias, estes personagens estarão dispostos a focar uma meta no futuro, “nós tramaremos”.

26 de ago de 2016

Poesia - Duo

TU, meu sonho que mergulha
Na atemporalidade da utopia
EU, passageira da temporalidade
Faço o percurso em tua companhia
Invadimos o infinito, o arco-íris
Assim, ludibriamos a densa noite
Abrimos as portas da felicidade
Desvendamos mistérios da magia
Das tênues sensações e emoções
Que conduzem aos sentimentos
Aspirações ousadas se frutificam
Entre os verbos querer e realizar
Inconsciente luto pela sobrevivência
Não quero o alvorecer, novas manhãs
E despertar na funesta realidade
Vestir-me de ossos, carne e pele
Perambular por restritos caminhos
Conviver com a mudez da alma.


18 de ago de 2016

Crônica - Sono Reparador





Dialogar com a mente é possível desde que, o indivíduo seja seleto em seus pensamentos. No início parece impossível, mas a técnica da meditação nos proporciona a limpeza mental, desta forma, a mente descansa das atividades cotidianas e, em outra dimensão, ocorre um monólogo mental silencioso, para ordenar as atribuições do próximo dia.
Tenho por hábito deitar ainda desperta para exercitar movimentos respiratórios ordenados. Após fixo minha visão interior em algo de interesse, como o esvoaçar de borboletas. Quando me sinto envolvida por milhares de borboletas concluo que, a mente esvaziou e está apta para o repouso.
Após exercícios é hora de relaxar o físico, extrair do cosmo fluidos benéficos e sorrir para a noite. O resultado é um sono reparador.

11 de ago de 2016

Acróstico - Despertar

Despertar  sorrindo para um novo ciclo
Entre consciência e ausência de ousadia
Seleção da memória sobre o útil e urgente
Para ultrapassar desafios e metas traçadas
E assim, o homem permuta em sua jornada
Realidade por desejos, sonhos e fantasias
Troca suas energias com o marco universo
Acredita que vida é apenas transitoriedade
Redireciona o olhar para rota da liberdade.

2 de ago de 2016

Indrisos - Intempérie

Intempérie

Ruídos de passos miúdos e apressados
Fogem da chuva fria e interruptiva
Que molha calçadas escorregadias


Vestuários colados, sapatos alagados
Frio intenso perpassa o corpo físico
Soluços persistem no respirar vital


A sensibilidade aflora em lágrimas

Pois emoções congelam utopias.

25 de jul de 2016

O Escritor

Não tem hora, não tem dia, tem o minuto presente, onde a inspiração brota e utiliza a pena e pergaminho para grafar.  São inúmeras obras desde a vanguarda clássica até o modernismo, onde o escritor escreve o que pensa, o que sente e deixa uma semente para reflexão ao seu leitor. O estilo pode ser individual, onde o escritor manipula a linguagem literária, com conteúdo para determinados leitores ou, estilo de época, que falam de um determinado período histórico, escritos por vários autores e direcionado à todos os tipos de leitores.
É no ato e escrever que o indivíduo exerce sua liberdade, com identidade única e intransferível. Alguns se utilizam da escrita como profissão, para obter um rendimento econômico. Outros se apropriam da escrita para registrar suas experiência individuais, em viagens e no convívio do cotidiano. Para outros é apenas um passatempo, uma forma de expressar suas percepções, emoções e sentimentos, um acervo particular e outros tantos, para expressar seu ponto de vista. Algumas obras atravessam fronteiras e outras, se perpetuam através do tempo.  
Ser escritor é a arte de expressar sua intelectualidade através da escrita.

20 de jul de 2016

Aos amigos e amigas beijokas com carinho



Um amigo, dois amigos, três amigos
Não importa o número da colheita
No percurso de nossa existência
Fazem parte de nossas lembranças
Quando estão em silêncio e distantes
Ou, quando partiram para outro plano
Fazem parte da alegria do cotidiano
Quando estão presentes e nos cercam
Alegram-se com nossas vitórias
Consolam quando ocorrem derrotas
Amigos são feitos de sutis de energias
Que circulam nas sensações e emoções
Amizade se sustenta de forma atemporal
Desconhece passado, presente e futuro
São sementes plantadas nos sentimentos.

19 de jul de 2016

Crônica - Verbos

Na atualidade, as conjugações verbais transmitem mensagens que alteram o humor do indivíduo. O Verbo serve o bem e o mal em sua oralidade ou escrita. Os meios de comunicação são habilidosos em informar, descrever e narrar. Informa-se o mínimo ou oculta-se a verdade, fatos irrelevantes se proliferam e relevantes ficam engavetados. Narrações são extremamente hábeis, pois a entonação da voz, ativa ou passiva conduz à reflexão. E assim decorre o cotidiano e o homem, através dos meios de comunicação de sua preferência alimenta, emoções com notícias desgastantes.

Os atentados e suas tragédias fazem parte de um passado recente, onde os verbos “morrer” e destruir” foram conjugados. O teatro da política são notícias do presente, onde o enredo da peça é a corrupção em diversos níveis. Os atores são os politiqueiros escolhidos pelo povo e a plateia,  representada por uma sociedade manipulada pelo sistema conjuga, os verbos “renunciar” e “roubar”. Qual verbo será conjugado no futuro, no período dos Jogos Olímpicos de Verão, no Brasil?

6 de jul de 2016

Parabéns Princesa do Sul

Princesa do Sul e seus 204 anos.

Dizia-se no passado que, o nome de nossa cidade originou-se do meio de transporte fluvial usado pelos indígenas, uma canoa de couro batizada com o nome de Pelota, a qual deu origem ao nome do arroio Pelotas, o qual abrigou em suas margens, a proliferação das charqueadas e impulsionou o movimento da região. Desta forma recebeu, o nome de Vila de São Francisco de Paula e passou à categoria de cidade. A primeira referência histórica do surgimento do município data de 1758.
Em virtude do expressivo número de habitantes e a riqueza local a cidade recebeu também, o nome de Pelotas, conhecida como “Princesa do Sul”, por ser considerada a cidade mais importante da província, a qual exerceu uma grande influência econômica, cultural e política em todo o Rio Grande do Sul.
A elite de charqueadores trouxe arquitetos famosos da Europa para construir seus palacetes, formando um conjunto arquitetônico único e monumental, de estilo Eclético, que denota sua opulência. Pelotas dos barões, viscondes, conde os quais construíram, uma sociedade aristocrática. Pelotas com suas etnias, indígenas, negros africanos, portugueses, alemães, italianos, franceses, poloneses, judeus, árabes libaneses, gente que aqui chegou e fixou residência por oportunidades que a cidade oferecia. Pelotas dos teatros, dos poetas, dos artistas. Pelotas conhecida como a Capital Nacional dos Doces.  Pelotas dos escravos que contribuíram para a riqueza de seus senhores, com o trabalho braçal no cotidiano, sob as intempéries e humores dos charqueadores.
Pelotas atravessou a metade do século XVIII, os séculos XIX, XX e nos primeiros anos do século XXI mantém seu patrimônio cultural, com edificações restauradas para próximas gerações.
E assim, amanhã 7 de julho a Princesa do Sul comemora seu 204 aniversário com uma semana de programação extensa, rememorando fatos e cidadãos que contribuíram com o progresso do Município, nos aspectos social, econômico, político e religioso.
Parabéns Princesa do Sul.


11 de jun de 2016

O Amor

Um poder sem limites que anima seres vivos, uma energia que rege o universo, pois atrai pessoas para uma vida a dois. O amor verdadeiro passa por diversos planos e se aperfeiçoa. Inicia no plano físico onde a atração une opostos ou iguais e funde-se na carne, despertando o desejo sexual que poderá durar enquanto houver  apenas desejo ou, os envolvidos descobrem outras afinidades e o relacionamento dura enquanto houver afeição. Aos poucos os interesses são somados e se tornam uma meta única e o tempo da união prossegue, enquanto  existir equilíbrio entre o plano físico e o espiritual e, após ajustamentos, seu tempo de duração costuma ser até que a “morte os separe” ou, enquanto a relação não se transforme em rotina e as pessoas concluam que, não era amor, apenas um companheirismo e acomodação.

Existe o amor verdadeiro? Muito raro, só ocorre quando “CADA POLO O TEM EM SI”.

12 de mai de 2016

Crônica - Sexta-feira 13

As crendices no decorrer do tempo  permanecem iguais e o homem é fascinado por mistérios. Hoje, sexta-feira 13 é uma data muito temida, principalmente se cair no mês de agosto. São inúmeras as histórias entre a cultura de povos sobre esta data, a maioria esta ligada à fatos políticos mundiais, bem como, religiosos, desde os povos bárbaros que invadiram a Europa no período medieval, onde divindades eram cultuadas para o bem e o mal, bruxas e demônios eram temidos.

Não é uma data que altera os fatos e sim, a energia do pensamento, pois atraímos o que desejamos ou tememos, ou seja, somos condutores de nossa sorte ou azar. Seja feliz em qualquer dia, independente da data numérica.

Crônica - Ordem e Progresso

É notório que a mídia teve sua parcela para chegarmos ao Impeachment, sites e blogs com notícias verdadeiras e falsas, mas o importante é que  instigaram o povo e Instituições à luta por um Brasil melhor. Por certo, inúmeras dificuldades ocorrerão, mas o povo entenderá que, para emergir da crise é necessário medidas drásticas e sustentáveis. O povo está unido e alerta e nunca mais será omisso. Final de uma ditadura civil, onde o PT escravizou o povo em seu próprio benefício por um longo tempo.

Àqueles que foram derrotados não merecem ser crucificados, pois faz parte dos direitos do cidadão, a livre escolha de suas ideologias, assim como faz parte, dos deveres da cidadão aceitar a decisão da maioria, pois este IMPEACHMENT FOI GERADO NA CONSCIÊNCIA DOS BRASILEIROS DE BEM.


Hoje, 12 de maio de 2016,  amarras se rompem e o brasileiro acorda, com o verde da esperança para uma árdua missão: ELIMINAR A CORRUPÇÃO E RECONSTRUIR UM NOVO BRASIL

7 de mai de 2016

Mãe



Meus versos em sua honra,
Mulher flor, mulher aroma
Essencial à vida como o ar
Cumpre a missão divina
Espalhar na humanidade
Sementes do verbo amar
Não há nada na natureza
Comparada com tua essência
Que seca lágrimas de tristeza
Se ergue,  não conhece fraquezas
E sorri mesmo nas incertezas
É ternura, paciência, fortaleza
Fiandeira de sonhos e esperanças
Mãe, poema, notas de melodia
Que seja  sempre abençoada
Com alegrias, gratidão e paz.


17 de abr de 2016

Impeachment

O impeachment nesta data representa, o marco de uma tênue esperança para que o cidadão possa ver seu País passado a limpo. Nossas escolhas têm consequências e no decorrer do tempo conviveremos com as mesmas, produtivas ou nocivas.
Quem ganhou? Não foram os brasileiros “pró” e não perderam os brasileiros “contra”.
Quem ganhou foi a Nação, a Constituição mesmo com leis obsoletas; a verdadeira democracia que permite que o povo eleja um político e possa destituí-lo, por desabono de sua conduta; a justiça que ousou descortinar o que estava oculto; a coragem do povo “pró ou contra” que saiu às ruas e lutou por sua ideologia, mas tem consciência que: “ todos são irmãos, sob uma única bandeira, independente da escolha partidária”.
Quem perdeu? Políticos que foram desmascarados e hoje são conhecidos, por dilapidar os cofres públicos em interesses pessoais; a mentira; o sistema com uma doença endêmica, “a corrupção”; a engrenagem civil que oprimia o povo nos aspectos político, social e econômico, com medidas provisórias, inflação falsa e mantendo, nos três poderes, políticos que aceitavam os descalabros governamentais; na especulação financeira internacional.
São inúmeros os fatos a serem citados, mas a perda mais grave está relacionada ao sentimento do eleitor que projetou, no político escolhido, seus sonhos de estabilidade individual e para futuras gerações.
Nos últimos dias, de forma gradativa o brasileiro despertou de seu estado de inércia e a maioria descobre que, a sombra da traição lhe fará companhia por um longo tempo, que de forma consciente ou omissa alimentou, o Ego de indivíduos que, com pensamentos, palavras e atos  governaram entre fileiras da imoralidade, indivíduos que se tornaram especialistas na retorica, para ludibriar o povo de todas as classes sociais, o pobre com as esmolas de bolsas, a média por esmolas mais polpudas e a alta pelo direito de sonegar impostos.
O povo despertou e cansou de andar de carona em um carro desgovernado chamado “governo e seus três poderes (executivo, legislativo e judiciário)”, cansou de ver o patrimônio material  de sua Nação, arruinado por vândalos corruptos.
Mais um capítulo em nossa história, uma Nação que se debate entre meias verdades e meias mentiras, para exercer a democracia em sua essência. Este processo não traz alegria ao cidadão de caráter ilibado, pois a alegria seria se hoje, todos os políticos corruptos fossem destituídos de seus cargos. O cidadão curvou-se ao sistema caótico em busca da “lei da sobrevivência”, para renascer da lama da estagnação.
O resultado deste processo não é o ponto final e sim, um novo caminho, onde travaremos batalhas para extirpar os restantes "corrompidos", mas acima de tudo, o povo brasileiro deixou um recado bem definido: APRENDERAM O QUE É CIDADANIA E SUAS VERTENTES, "DIREITOS E DEVERES". Por certo, no decorrer o tempo, os corruptos serão  chamados para prestar contas às parcas  Instituições que se mantém imune à corrupção ou receberão, o mesmo tratamento: IMPEACHMENT JÁ.
Bate à porta de cada brasileiro grave crise, a recessão, mas tu “pró” e tu “contra” não esmoreçam, pois o poder emana do povo e um governo, “sem ORDEM jamais terá PROGRESSO”.


O INSTRUMENTO CORRETO SERIA CHAMAR NOVAS ELEIÇÕES, COM CANDIDATOS FICHA LIMPA.

7 de mar de 2016

Poesia - Mulher




Criança
Vivencia alegrias, ternura e sonhos,
Floresce singela como  uma flor
Um mistério a ser desvendado
Donzela casta do paraíso
Jovem
Par saciar a fome e sede de desejos
Compartilha paixão, volúpia e prazer 
Contraditória,  exemplo de carinho
Ou vento forte que arrasa e destrói
Idosa
Murcha como folhas em lamentos de dor
Respira através das lágrimas que brotam
Sua vida temporária, limitada e relativa
Abençoada pela misericórdia e amor
Mulher
Emana energias, seu espírito como mágica
Mesmo perdido entre as brumas do tempo
Permanece intacto em emoções e sentimentos
Bagagem de uma vida terrena por opções.


12 de fev de 2016

Poesia - Cores da Alma



Cores da Alma

Uma paisagem de sucessivas vidas
Receptáculo de cores iridescente
Que oscila entre tons coloridos
Em cada desejo, matizes se evidenciam
Em cada pensamento uma nuance
Pois só ela se mascara e se descobre
Entre conflitos e emoções discordantes
Entre  inconsciência e  discernimento
Um arco-íris que ilumina sentimentos
Entre disfarces de mistério e fantasia.




8 de fev de 2016

Poesia - Estação Primeira de Mangueira




Estação Primeira de Mangueira

Bateria da Escola dá o grito de guerra
Lá vem o surdo  e sua batida avisa
Que é hora de iniciar o  desfile
O som do tan-tan  marca o ritmo
Acompanha o reco-reco para a melodia
Violão, bandolim e a famosa cuíca                                
Tamborim e pandeiro fazem a festa
Adrenalina toma conta do coração
Inicia o desfile de cores e fantasias
Na avenida o povo eufórico aplaude
Joga para o ar confete e serpentina
Enredo movimenta corpos e mente
Olhos brilham e rostos sorridentes
Realidade é o momento presente
A euforia toma conta do universo
A imaginação impulsiona a criatividade
Mestre sala e porta bandeira com glamour
Pedem licença e cumprimentam foliões
Ala por ala mostra a beleza das alegorias
Lá vai ela, verde e rosa, com  bênçãos de Oyá
Minha amada, Estação Primeira de Mangueira.

5 de fev de 2016

Poesia - Um caminho




Percorrido entre os ciclos da vida
Quando passado, um jardim florido
Até que o caminho ficou agreste
Sem flores,  aromas, só espinhos
Quando presente, novas sementes
Brotaram entre as estações do tempo
Uma missiva, mensageiro misterioso
De um remetente chamado destino
A esperança  de um sutil  renascimento
A oportunidade de um novo florescer
Pois em cada flor existe uma linguagem
Que promete o néctar da felicidade.