30 de nov de 2016

Guerra Civil

Quando em um País ocorre um golpe político, quando o povo se insurge contra a anarquia, quando perde a confiança nas Instituições que o representam, quando entra em confronto armado com representantes da lei e ordem, quando depredam o patrimônio público é um sinal de alerta e gravíssimo, “a guerra civil” se avizinha, pois a sociedade perdeu o rumo, a razão e o direito de reivindicar. Quem teria poderes para intervir, tomar posse e conduzir este  carro desgovernado para manter a democracia? Quem sabe o Presidente do Supremo Tribunal Federal, por ser a mais alta instância do poder judiciário brasileiro e que tem como função institucional fundamental servir de guardião da Constituição Federal de 1988, ou, retornar ao regime anterior, “militar”. É hora de lucidez dos membros da Câmara e Senado que ainda possuem caráter e tomar medidas, que orientem o povo perdido e sem esperança, no caminho mais correto a seguir. Caso contrário nos tornaremos um País de miseráveis, manipulados pela corrupção descarada e endêmica e escravos de uma quadrilha de corruptos intocáveis.