25 de jul de 2016

O Escritor

Não tem hora, não tem dia, tem o minuto presente, onde a inspiração brota e utiliza a pena e pergaminho para grafar.  São inúmeras obras desde a vanguarda clássica até o modernismo, onde o escritor escreve o que pensa, o que sente e deixa uma semente para reflexão ao seu leitor. O estilo pode ser individual, onde o escritor manipula a linguagem literária, com conteúdo para determinados leitores ou, estilo de época, que falam de um determinado período histórico, escritos por vários autores e direcionado à todos os tipos de leitores.
É no ato e escrever que o indivíduo exerce sua liberdade, com identidade única e intransferível. Alguns se utilizam da escrita como profissão, para obter um rendimento econômico. Outros se apropriam da escrita para registrar suas experiência individuais, em viagens e no convívio do cotidiano. Para outros é apenas um passatempo, uma forma de expressar suas percepções, emoções e sentimentos, um acervo particular e outros tantos, para expressar seu ponto de vista. Algumas obras atravessam fronteiras e outras, se perpetuam através do tempo.  
Ser escritor é a arte de expressar sua intelectualidade através da escrita.